Is this site a blessing to you?



Resultados

O caos que fazemos quando Deus não está em primeiro lugar

Jeremias 2.1-37

Três histórias diferentes estão a acontecer ao longo do livro de Jeremias.

A primeira história envolve um jovem chamado Jeremias.  Jeremias era um homem escolhido por Deus para um trabalho muito difícil.
A segunda história envolve o povo escolhido de Deus – Israel.  Depois de vários anos de liderança ímpia  e adoração a ídolos, Deus tinha tido o suficiente.  Ele deu a Jeremias a tarefa de profetizar más notícias que eles iriam ser invadidos pelos Babilônicos.
 
A terceira história envolve o próprio Deus. Um pai de coração partido que tem observado os seus filhos a desviarem-se na rebeldia.

Quando Deus não é a primeira prioridade nas nossas vidas, nós vamo-nos encontrar numa situação muito difícil.  Criamos o caos quando Deus não é o primeiro.

Isto é o que aconteceu ao povo escolhido de Deus, os israelitas.  Eles começaram a integrar-se noutras nações e com os seus falsos deuses.  Eles começaram a casar-se com outro povo fora da fé judaica. O que, a princípio, eles pensavam que poderiam controlar, foi o que os controlou.

Aviso 1 – Quando vais atrás de algo que não é o padrão de Deus, estás numa ladeira escorregadia para o desastre.
 
Jeremias resumiu a crise de Israel duma forma muito forte:

“De facto, em todo monte elevado e debaixo de toda árvore verdejante, deitavas como uma prostituta.” (Jeremias 2.20b)

Para Israel, a relva parecia mais verde do outro lado.   Não demorou muito, eles estavam no outro lado, adorando ídolos e o falso deus Baal.  Eles queimaram os seus filhos como sacrifício ao falso deus Moloque.   O versículo 28 diz que os seus deuses eram tão numerosos como as suas cidades.   Eles eram imorais nas suas práticas sexuais; eles eram desonestos nos seus negócios.   Deus estava a dizer: “Basta, “É suficiente.”  A princípio parece não causar dano.   Assim faz uma cascavel bebé. Sem esperar, ela morde. Sem tardar, isto vai tomar posse e você vai encontrar-se numa grande confusão.   Ir atrás de algo que não e o padrão de Deus pode ser uma ladeira escorregadia para o desastre.

Aviso 2 – Seguir líderes “ímpios”  levará a um viver “ímpio”.

Isto foi exactamente o que Israel fez.   Eles toleraram líderes em posições que exigiam fidelidade a Deus.    “Os sacerdotes não perguntavam pelo Senhor, os intérpretes da lei não me conheciam, e os líderes do povo se rebelaram contra mim.  Os profetas profetizavam em nome de Baal, seguindo deuses inúteis.”  (Jeremias 2.8)

Israel era uma nação onde os líderes religiosos não procuravam a Deus.  Os juízes não conheciam Deus ou Sua base moral.  Os reis rebelaram-se contra Deus e construíram os seus reinos em lugar do reino de Deus.   Os pregadores  pregavam a teologia de Baal em lugar da Palavra de Deus.   Quando nós começamos a seguir líderes sem Deus, não demorará até que nós sejamos sugados no sua forma de vida.

Aviso 3 – Posicionar-se antes de Deus será posicionar-se para a decadência.

Israel decidiu que os seus caminhos eram melhores do que os caminhos de Deus:

“O Meu povo cometeu dois pecados; eles abandonaram-me, a fonte da água viva;   e cavaram as suas próprias cisternas que não retêm água.” (Jeremias 2.13)

Israel poderia ter tido uma fonte de água fresca a fluir, ou poderiam decidir por uma água estagnada e paralisada da cisterna com fuga.

Posicionar-se antes de Deus será posicionar-se para a decadência.

Aviso 4 – Ignorar o arrependimento levará a um coração duro.

Israel recusava-se a admitir que eles estavam errados e que se deviam arrepender de seu mal.   Como resultado, os seus corações estavam endurecidos e eles continuavam a viver em desobediência.   Eventualmente Deus varreria a nação porque eles se recusavam a vir a Ele.

“Voltaram para mim as costas e não o rosto.” (Jeremias 2.27b)

Qual foi o resultado da sua maldade?   O Capítulo 37 conta-nos que Deus permitiu que governantes da nação de Babilônia viessem contra Jerusalém.   Eles sitiaram a cidade, eventualmente com sucesso.   Por causa da sua disobediência, o rei de Judá foi capturado.  Ele foi feito testemunha da execução dos seus filhos. Seus olhos foram arrancados e ele foi acorrentado num poço pelo resto de sua vida.   Em Jerusalem, o palácio foi totalmente queimado, a colheita foi destruida e famílias inteiras foram destruídas.   A maioria das pessoas foram levadas para o exílio na Babilônia e foram escravizadas.

Aviso 5 – O pecado tem consequências.

Pode não ser agora, ou mesmo na próxima semana, mas o pecado tem suas consequências.

Compreende como é mau e amargo quando abandonas  o Senhor teu Deus” (Jeremias 2.19b)

Nós podemos ser tentados a pensar que, porque nenhum de nós é perfeito e nós todos estamos em algum grau de sofrimento nesta doença moral que a Bíblia chama de “pecado”, e porque Deus é um Deus de amor, então isto não importa muito.   Embora Deus nos ame apaixonadamente, tal é Sua santidade e justiça de tal forma que Ele não pode viver com o mal. Como os profetas Habacuque e Isaías colocaram: “ Teus olhos são tão puros que não suportam ver o mal” (Habacuque 1.13),  “As vossas iniquidades vos separaram de vosso Deus; os vossos pecados esconderam de vós o rosto dele” (Isaías 59.2)

James N. Spurgeon escreveu:

Um trabalho à sua escolha; há um ministério na chamada de Cristo. Num trabalho que espera receber; num ministério que espera dar. Num emprego você dá alguma coisa para conseguir outra; num ministério você devolve algo que já lhe tinha sido dado a. Um emprego depende de tuas habilidades; um ministério depende da tua disponibilidade para Deus. Um trabalho bem feito te traz louvor; um ministério bem feito traz honra a Cristo.  

Este ministério existe para trazer honra ao nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo!

Você pode copiar e usar o material deste site desde que mencione o nosso ministério ao Pai e que não altere o seu conteúdo. Você também está convidado a contar aos que o escutam ou lêem, onde conseguiu este material: www.proword.eu, que é Proclamando a Palavra! (Ministério Internacional de Ensino Bíblico da APEC)