Is this site a blessing to you?



Resultados

O Senhor Jesus. Como é Ele e o que Ele faz?

(De acordo com Apocalipse 3;7-9)

A cidade de Filadélfia.
A igreja em Filadélfia tinha feito mais por Deus do que qualquer outra das sete igrejas no livro de Apocalipse.  A igreja foi fiel à sua missão.  Ela estava a viver perto do Senhor e Ele não a condenou, nem mesmo mencionou o seu pecado.   O Seu desafio referia-se ao futuro.   Entraria ela pela porta aberta que o Senhor Jesus lhe estava a colocar?

O Senhor Jesus – o Escritor
Em Apocalipse 3.7-13 o Senhor Jesus apresentou-Se, em linguagem relevante, àqueles que iriam receber a carta.

1. Ele é santo (Apocalipse 3.7)
O Senhor Jesus foi moralmente perfeito e sem falta ou mancha. O Seu carácter era perfeito. A santidade é um atributo importante de Deus. “O Santo”, é um título judeu bem conhecido. Em Isaías 43.15 Deus declara, “Eu sou o Senhor, seu Santo, o Criador de Israel, o vosso Rei.”  Nós devemos ver a santidade do Senhor Jesus como Deus.   Ele é santo – portanto Ele odeia o pecado.   Os não-crentes precisam de permitir que Ele resolva seu problema de pecado.  Ele é santo – portanto os crentes deveriam também ser santos.

2. Ele é verdade (Apocalipse 3.7)
O Senhor Jesus é o que está por trás de tudo, Aquele que é inteiramente fidedigno e seguro.
Ele diz que é “O Verdadeiro”; no original (anathenos), a palavra significa algo legítimo, genuíno, e autêntico. No Senhor Jesus, nós encontramos veracidade.  Quando nós O consideramos, nós somos confrontados com a Absoluta Verdade.  Jesus é legítimo.  Ser verdadeiro significa que cada palavra que Ele disse é a Palavra verdadeira de Deus e que cada promessa que Ele fez, vai cumprir.   Portanto, nós podemos confiar nEle para salvação se nós contarmos com Ele.  Como crentes, nós precisamos compreender que o que o Senhor Jesus nos diz é a verdade.   Se Ele nos desafia com uma “porta aberta de oportunidade”, significa que nós podemos entrar por ela e fazer o que Ele quer que façamos.

3. Ele tem a chave de David (Apocalipse 3.7)
Chaves representam autoridade.  O Senhor Jesus tem “a chave de David”.  O único outro lugar onde se faz referência à chave de David é no livro de Isaías (Isa. 22.20-23).   Foi dada a Eliaquim a chave da casa de David durante o reinado do Rei Ezequias.   Esta chave abria a casa de David, que continha todos os tesouros dos reis de Judá.  Eliaquim controlava o ingresso e controlava quem podia entrar, e quem podia sair; quem tinha acesso ao rei David.   Ele era o segundo, somente para o rei.   Ele era quem abria e fechava as portas.

4. Ele amava-os (Apocalipse 3.9)
O Senhor Jesus compreendia a difícil posição das pessoas de Filadélfia.  O Senhor Jesus  queria o melhor para eles (João 16.27).  Aqueles que viviam em Filadélfia (Amor Fraternal) eram tema do  amor de Deus.  O legítimo amor fraternal é impossível sem primeiro receber o amor de Deus.  Os não-crentes precisam conhecer e saber que o Senhor Jesus morreu por causa do amor.  Ele tem um desejo de salvar pecadores sem amor. (João 3.16, Rom. 5.8)

James N. Spurgeon escreveu:

Um trabalho à sua escolha; há um ministério na chamada de Cristo. Num trabalho que espera receber; num ministério que espera dar. Num emprego você dá alguma coisa para conseguir outra; num ministério você devolve algo que já lhe tinha sido dado a. Um emprego depende de tuas habilidades; um ministério depende da tua disponibilidade para Deus. Um trabalho bem feito te traz louvor; um ministério bem feito traz honra a Cristo.  

Este ministério existe para trazer honra ao nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo!

Você pode copiar e usar o material deste site desde que mencione o nosso ministério ao Pai e que não altere o seu conteúdo. Você também está convidado a contar aos que o escutam ou lêem, onde conseguiu este material: www.proword.eu, que é Proclamando a Palavra! (Ministério Internacional de Ensino Bíblico da APEC)